sábado, 10 de julho de 2010

LÍNGUAS DE SINAIS

As Línguas de Sinais (L.S) são as línguas naturais das comunidades surdas. As línguas de sinais não são, simplesmente, gestos ou mímicas, usados pelos surdos para facilitar sua comunicação. São línguas com estruturas e regras próprias.


A LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais tem sua origem na Língua de Sinais Francesa. Como qualquer outra língua, ela, também, possui expressões que mudam de região para região (os regionalismos).

Para o real aprendizado da LIBRAS é importante estar em contato com os surdos e sua comunidade.

É preciso algumas estratégias para o aprendizado da LIBRAS, tais como:


• Se houver surdo no ambiente, procure comunicar-se em LIBRAS;

• As expressões faciais são, extremamente, importantes, porque elas que transmitem os sentimentos que para os ouvintes são transmitidos pela entonação da voz;

• É importante treinar, sempre, o alfabeto manual;

• Procure participar, ativamente, da conversa com o surdo, demonstrando se entendeu ou não o que lhe foi dito, acenando afirmativamente ou não. Acenar com a cabeça, para o surdo, é uma questão cultural;

• Somente os surdos podem criar sinais, quando esses não existirem para criar um conceito;

• Evite pedir ao colega para traduzir um sinal para o português. Pergunte ao professor;

• Não tenha medo de sinalizar errado, pois o erro faz parte do processo de aprendizagem. Procure soltar-se e tentar;

• Mantenha-se em frente ao surdo quando estiver conversando com ele;

• Exercite sempre.

Nenhum comentário:

Aprenda no SILÊNCIO!!!

Espero que minhas contribuições te enriqueçam de alguma forma.