quarta-feira, 18 de novembro de 2009

CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES EM PAULO AFONSO-BA

Nos dias 24 a 27 de outubro, participei, como docente, da Capacitação de Professores do Estado e Prefeitura, na cidade de Paulo Afonso-Ba. Foi maravilhoso o encontro e o tema do curso que ministrei foi LIBRAS, EDUCAÇÃO DE SURDOS e  PRÁTICA PEDAGÓGICA.

A cidade é linda, as pessoas receptivas. A minha turma (modéstia a parte) foi a mais animada e interessada. Finalizei meu curso com a sensação de dever cumprido e plantei uma sementinha da Educação Inclusiva no coração de todos que assistiram minhas aulas.

Em agradecimento ao carinho da turma, postarei a foto da mesma e desejo, de coração, que vocês não desanimem. Sejam como o carvalho, inclinem, mas saibam se erguer.

Abraços turma!



terça-feira, 6 de outubro de 2009

II CONGRESO BAIANO DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA

II CONGRESO BAIANO DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA






III FÓRUM INTERNACIONAL PARA PESSOAS COM SURDOCEGUEIRA E DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA SENSORIAL



Local - Salvador-Ba
Período - 02 a 04 de dezembro de 2009


ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS


INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES : www.educacaoinclusiva.ufba.br


PARTICIPE !

sábado, 3 de outubro de 2009

A EPIDEMIA DA LIBRAS. QUE VÍRUS É ESSE?




Não tenham cuidado! Não querer é pior que prevenir! Não adianta, de qualquer maneira você será contaminado por esse “vírus”. Mas esse “vírus” por incrível que pareça é bom e traz vida, inteligência, independência... é LIBRAS! Eis os sintomas desse “vírus”:



• Primeiro sintoma: O DESPERTAR – Despertar para aprendê-lo. No momento que nos deparamos pela primeira vez com esse “vírus” vendo alguém sinalizando nos encantamos, como se fosse um jogo de sedução muito grande que nos desperta a desejá-lo.


• Segundo sintoma: ENTRADA – Não ele em você, mas você nele. Através de cursos, vivencias, experiências... Não tem remédio.!!!


• Terceiro sintoma: AMOR – Você toma para si esse “vírus” como se fosse nativo dessa língua. É um amor profundo, um carisma, uma paixão extrema. Um romance sem fim...


• Quarto sintoma: GENERALIZAÇÃO – Tomou todo seu ser, sua vida, e entrou no seu coração e alma, e quando se apercebe já faz parte dos sentimentos que habitam em você.


• Quinto sintoma: PERMANÊNCIA – É, não tem cura! Não tem remédio que possa tirá-lo. Você é um deles. Ouve a “voz” das suas mãos. A tua expressão não é mais a mesma. É confundido como um deles, fala com as mãos, face e corpo. Todos te acham maluco, pois até sozinho fala usando esse “vírus”. Está dominado por ele, que contaminou de maneira exuberante o seu coração.


• Sexto sintoma: ESTADO FINAL – Glorioso, magnífico... é intérprete!!! Este “vírus” te contaminou de vez, e mudou o panorama da tua vida. Mudou sua vocação profissional, sua ótica, sua cultura. E continuará em você até que a morte os separe.





Graças a DEUS que esse “vírus” me contaminou, porque com ele fui curado de outro vírus, o “VÍRUS DA CONTAMINAÇÃO”, que tem como sintomas negligência e descaso. O primeiro “vírus” me traz humanidade, o segundo, preconceito. Sou humano, sou feliz, sei LIBRAS. E você?!

(Fabiano Guimarães da Rocha).
Fga. Sabrina Perez.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

DIA DO SURDO - 26 DE SETEMBRO








O Dia do Surdo foi sábado passado, não pude postar uma homenagem antes, porque viajei para Valença-Ba, justamente, para fazer uma palestra para os surdos daquela cidade.

O tema da palestra foi: "Comunidade e Identidade surda." Foi MARAVILHOSO e GRATIFICANTE ver todos aqueles surdos 'famintos' por palavras de apoio, incentivo e dedicação a causa deles. Obrigada a Gonçala, presidente da Associação de Deficientes da cidade de Valença-Ba, pelo convite.


domingo, 20 de setembro de 2009

Vídeo sobre uma garotinha surda

Nos dias 14 e 15 de setembro de 2009 foi realizado na cidade de Santo Antônio de Jesus-Bahia, o I Seminário de Educação Especial, da Secretaria Municipal de Educação. Organizado pelas professoras Nayra e Tânia, que são responsáveis pela Sala Multifuncional deste município.
Eu fui convidada como palestrante e falei sobre A Inclusão do Surdo e o Papel do Intérprete Educacional aos professores. Antes de iniciar a palestra, eu coloquei um vídeo, que disponho para vocês abaixo, com o objetivo de sensibilizá-los para o assunto que seria abordado.


video

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Conteúdo Programático de L2

A partir das minhas pesquisas e necessidades dos surdos que atendo, desenvolvi um conteúdo para L2. Vocês podem adaptar ou usar o mesmo, lembrando que a metodologia e as atividades devem ser voltadas para o aprendizadodo surdo. Eu desenvolvi em módulos, porque penso ser mais prático e organizado.


CONTEÚDO PROGRAMÁTICO


MÓDULO I:

· Diferenciar o nome dos verbos;
· Mostrar que os nomes (substantivos) são precedidos de artigo;
· Mostrar os verbos no presente do indicativo terminados em –AR;
· Frases negativas – estrutura da negação.

MÓDULO II:

· Números e horas;
· ANTES DE/DEPOIS DE – mostrar o uso destas expressões seguidas de verbos no infinitivo;
· Expressões da Língua Portuguesa: tomar +...;
· Perto de/longe de.

MÓDULO III:

· Dias da semana;
· O verbo IR – conjugação deste verbo;
· Quanto/Quantas – mostrar a concordância de quanto com o substantivo que o sucede.

MÓDULO IV:

· Futuro: IR + infinitivo/mostrar a estrutura do futuro simples.

MÓDULO V:

· Verbos no passado –AR;
· Pronomes possessivos;
· Uso dos pronomes de tempo e de negação.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Compreensão de Texto (L2)

Eu divido as aulas de L2, em dois momentos, parte gramatical e compreensão de texto.

Na aula que eu trabalho compreensão de texto, procuro selecionar textos pequenos, com um vocabulário de acordo com a turma e que tenha imagens.

Os alunos surdos que frequantam a minha aula de L2 são do interior, possuem pouca bagagem e por isso venho trabalhando, paulatinamente e pacientemente, textos simples, cuja temática façam parte do universo deles.

O texto Maravilhas da Natureza: Cadeia Alimentar faz parte da minha pasta pessoal de textos e que, agora, compartilho com vocês para colaborar com o aprendizado de L2.


PASSO I - Primeiramente, pedi a eles que observassem as imagens, deixei-os a vontade durante 5 minutos. Pedi que olhassem, agora, analisando o que acontecia em cada quadrinho.

PASSO II - Pedi que cada um me relatasse o que estavam vendo. No primeiro momento, achei que eles fossem me contar de forma solta, sem um encadeamento de ideias, mas qual foi minha surpresa e felicidade, quando cada um me relatou de forma coerente o que estava acontecendo nos quadrinhos.

PASSO III - Percebendo que eles tinham entendido a história, trabalhei o vocabulário, iniciando pelo título até os nomes que não estavam escritos no texto, mas que já sabíamos.

PASSO IV - Depois de trabalhar as palavras, coloquei três perguntas sobre a compreensão do texto, relacionadas com o nome dos animais e vegetais que participavam da historinha, e o que acontecia no final.


Foi uma aula MARAVILHOSA, daquelas que o professor sai com a sensação de que seus alunos subiram mais um degrau no aprendizado, e se tratando dos surdos, minha sensação foi em dobro, porque eu bem sei o esforço que eles fazem para dominar a L1 e aprender e apreender a L2.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

O Papel do Intérprete Educacional

Olá,

Tal como em muitas profissões, o Intérprete em LIBRAS pode especializar-se em uma determinada área. Ele pode atuar na área Judicial, Educacional, Hospitalar..etc.
Eu me especializei em Intérprete Educacional, atuo na área de Educação. O breve resumo que coloquei abaixo sobre quem é este profissional, faz parte de uma das palestras que faço na área que atuo.

  • INTÉRPRETE EDUCACIONAL
    Que profissional é este?

    É a pessoa que sendo fluente em LIBRAS e Língua Portuguesa, tem a capacidade de verter em tempo real (interpretação simultânea) ou, com um pequeno espaço de tempo (interpretação consecutiva), da LIBRAS para o português ou deste para a LIBRAS (SILVA, 2007, p.49).

    POSTURA ÉTICA
    Não pode interferir na relação estabelecida entre o surdo e o ouvinte, a menos que seja solicitado;
    Deve agir com sigilo, discrição, distância e fidelidade a mensagem interpretada, à intenção e ao espírito do locutor da mensagem;
    Ter disciplina e uma clara consciência de seu papel;
    Ter estabilidade emocional.

    ATUAÇÃO DO INTÉRPRETE EDUCACIONAL NA ESCOLA
    Medeia a comunicação entre:
    Professores e alunos;
    Alunos e alunos;
    Pais;
    Funcionários;
    Comunidade escolar;
    Participa de seminários, palestras, fóruns, debates, reuniões e demais eventos de caráter educacional.

    ATUAÇÃO DO INTÉRPRETE EDUCACIONAL NA SALA DE AULA
    O espaço pertence ao professor, sendo o aluno de sua responsabilidade;
    O intérprete é, apenas, um mediador da comunicação e não um facilitador da aprendizagem;
    Não cabe ao intérprete a tutoria dos alunos com surdez;
    É importante que o professor e os alunos desenvolvam entre si interações sociais e habilidades comunicativas, de forma direta, evitando-se, sempre, que o aluno com surdez, dependa totalmente do intérprete.

    CONDUTA PROFISSIONAL DO INTÉRPRETE
    Responsabilidade;
    Assiduidade;
    Pontualidade;
    Posicionamento no espaço de interpretação;
    Aparência pessoal;
    Domínio de suas funções;
    Interação com os alunos;
    Postura durante as avaliações.

Aprenda no SILÊNCIO!!!

Espero que minhas contribuições te enriqueçam de alguma forma.